MANCHETE
print this page
OUTRAS NOTÍCIAS

Paraibana cria sistema de consumo sustentável da água em casa

Telhado vivo faz parte do sistema sustentável da casa da engeneira (Foto: Claudiana Maria/Arquivo pessoal)Preocupada com o consumo desenfreado de água potável disponível no planeta, a engenheira civil Claudiana Maria sentiu a necessidade de contribuir para a solução desse problema. A solução, segundo ela, foi projetar e instalar na sua residência, em João Pessoa, um sistema sustentável de reaproveitamento de água. A engenheira é doutora em sustentabilidade e garante: "Fiz isto por consciência ambiental, por amor à natureza"

A casa de Claudiana é abastecida por água de poço artesiano e utiliza dispositivos próprios de consumo consciente da água, além de um 'telhado vivo', com terra e plantas para receber a água da chuva. Ela faz também reaproveitamento da água do esgoto.

Segundo a proprietária da casa, que além de engenheira civil também é professora de instalações hidro sanitárias do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), o sistema sustentável da sua casa começou a ser instalada no ano de 2011, período em que estudava sobre o tema.

“Durante o doutorado, decidi contribuir para a sustentabilidade do planeta, pois se a água é vida e esta está comprometida pela sua quantidade reduzida decorrente do consumo desenfreado e pela ausência de conhecimento, não podia ficar inerte a tudo isso”, comentou ela.

A dona da casa sustentável conta que, por abastecer sua casa com água de poço artesiano para uso doméstico, não paga conta de água para a concessionária de João Pessoa. Entretanto, disse estar ainda mais cuidadosa com o consumo pois considera grande a responsabilidade com o uso dessa água proveniente de uma bacia hidrográfica, por ser de todos.

Casa sustentável
A casa foi projetada preventivamente para redução do consumo de água, manutenção das instalações e custos da obra, segundo a própria dona. "Por exemplo, a área molhada: banheiro possui os seus dispositivos higiênicos e aparelhos sanitários (vaso sanitário, chuveiro e lavatórios) dispostos de tal forma que o seu funcionamento é independente. Esse sistema possibilita que três pessoas possam utilizá-los ao mesmo tempo”, relatou.
De acordo com Claudiana, com esse sistema a área molhada pode ter também múltiplas funções: lavabo, banheiro social, suíte e de serviço a partir do seu acesso específico. “Dessa forma, não há necessidade de tantos aparelhos sanitários que não sendo utilizados podem gerar vazamentos e manutenções constantes”, conta.

Ela disse que em sua casa também é possível encontrar dispositivos de redução de água, como por exemplo, para o uso da caixa de descarga com duplo acionamento, torneira com abertura de 1/4 de volta e redutor de vazão (arejador). Há também o reaproveitamento da água do esgoto que é tratado e alimenta as bananeiras do jardim. O objetivo do projeto arquitetônico é evitar a poluição pelos resíduos gerados pela casa.

Telhado vivo
A sustentabilidade está por todos os lados casa, inclusive no teto. A dona da residência explicou que teve a ideia de manter um 'telhado vivo', que é um sistema com terra e plantas que recebem a água da chuva. O excesso é coletado para molhar o jardim e as árvores que estão no terreno, um jacarandá mimoso, abacateiro, goiabeira e um pé de jenipapo.

Fonte: G1PB

Dom Aldo Pagotto tem poderes suspensos pelo Vaticano durante investigação

Dom Aldo Pagotto tem poderes suspensos pelo Vaticano durante investigaçãoO Arcebispo Metropolitano da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, teve seus poderes suspensos pelo Vaticano, de acordo com matéria veiculada neste domingo (30) pelo Jornal da Paraíba. Ele está passando por um processo de investigação.

Dom Aldo está impedido de ordenar padres e diáconos, além de receber novos seminaristas até que as denúncias contra ele sejam investigadas. O arcebispo ainda pode celebrar missas e casamentos, no entanto.

O Arcebispo afirma que as denúncias contra ele são infundadas. A Arquidiocese também rebate as acusações e afirmou que o que está sendo investigado não existe e pede provas.

Por enquanto, não há previsão de ordenação de novos presbíteros e diáconos, já que esta decisão é exclusiva do bispo, de acordo com os regulamentos da Igreja Católica.

Dom Aldo di Cillo Pagotto foi nomeado Arcebispo da Paraíba e tomou posse ainda em 2004 e desde então ocupa o cargo.

Fonte: ClickPB

Taxistas pedem lei que proíba Uber na Paraíba, enquanto já há quem espere o serviço

Uber é esperado na PBO Uber é um aplicativo para dispositivos móveis que tem gerado grandes polêmicas em uma parte do país onde já funciona. O serviço online de transporte particular facilita a vida dos passageiros e garante o conforto que os concorrentes podem não ter. Desde que chegou ao Brasil, uma guerra entre motoristas credenciados e taxistas foi formada, por esse serviço ser novo e não regularizado. O Uber não tem previsão para chegar à Paraíba, mas o taxistas paraibanos já querem lei contra o aplicativo no estado, enquanto moradores torcem para que ele funcione em João Pessoa. 

Criado em 2010 e presente em 57 países, o Uber chegou ao Brasil em maio de 2014. Trata-se de um serviço de carro sedã com bancos de couro, motoristas bem vestidos e ar-condicionado sempre ligado; uma espécie de 'táxi de luxo' que atualmente trabalha apenas no Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Brasília (DF) e Belo Horizonte (MG), mas tem causado grande polêmica no país todo. Para ser motorista do serviço, basta se cadastrar no site, ter carteira de habilitação profissional e possuir seguro do veículo.

O aplicativo disponível para smartphones com sistemas operacionais Android e iOS é gratuito. Para usar a ferramenta, basta fazer o download e se cadastrar seguindo os passos ditos no aplicativo. Todas as viagens são pagas através de cartões e por isso um dos critérios para a criação de uma conta na ferramenta é inserir dados de um cartão de crédito ou débito.

Mesmo com pouco tempo no país, o Uber gera preocupação nos taxistas, que são os principais concorrentes. Protestos e confusões estão ocorrendo em todo o Brasil por esse novo serviço não ser regularizado como os táxis. Taxistas argumentam que o aplicativo trabalha de maneira ilegal e clandestina e chegaram a pedir a suspensão dele no Brasil, mas o pedido foi negado pela Justiça. 

O que pensam os taxistas de João Pessoa
Nas ruas de João Pessoa, os taxistas já comentam sobre o serviço. Poucos são a favor do aplicativo, como o taxista João Batista, que citou que a concorrência é necessária para a melhoria de qualquer tipo de serviço. Mesmo concordado, ele defende a legalização do Uber.

"Eu não sou contra. Vejo isso como uma forma de melhorar cada vez mais os serviços de táxi. O diferencial do táxi é a fiscalização [frente ao luxo do Uber]. Desde que eles sejam legalizados, não há problemas", comentou.

Já o taxista Maurício Silva declarou que não é a favor e deixou claro que a maioria dos colegas já cogitaram um possível protesto, caso a Uber chegue à Paraíba. “Se esse Uber chegar por aqui [João Pessoa] vai ter protesto, a gente vai fechar avenida; vai ser igual a São Paulo. Tenho nove anos de profissão; você acha que vou deixar um carro entrar aqui assim e não fazer nada? Se tiver por aqui, com certeza vai ter tumulto.” afirmou, com postura mais radical.

Pessoenses esperam
O estudante de Relações Públicas Gabriel Aron disse que espera ansiosamente pelo Uber em João Pessoa. “Concorrência é fundamental para a melhoria de serviços e/ou produtos. Um setor sem concorrência tende a se acomodar. Os radiativos estão no período de acomodação e o Uber seria uma alternativa de melhoria significativa para os usuários de transporte público. Quanto mais opções, mais melhorias no serviço surgiriam", afirmou. 

Usuário frequente de táxis, Fábio Melo também comentou sobre o assunto. “Na minha opinião, o Uber é uma das melhores coisas que já aconteceu no ramo de transportes em anos; finalmente, concorrência! Não vejo a hora do serviço chegar por aqui [João Pessoa]. Quando o Uber chegar, não planejo mais andar de táxi e a única coisa que me faria mudar de ideia seria se os táxis oferecessem um serviço com qualidade igual ou superior ao Uber", disse.

Quem usa, recomenda
Erika Aquino contou a experiência com o serviço em Brasília e o porquê de ter trocado o táxi pelo Uber. “Não é só pela balinha e a água, é a educação do motorista, o conforto do carro e principalmente o preço. Uma viagem que é feita da minha casa para o aeroporto custa R$ 70 de táxi e tem taxista que ainda cobra por mala no porta/malas. De Uber, pago R$ 40. O preço conta muito pelo conforto. Eles não reclamam se você for daqui até a esquina, já entre os táxis ainda tem quem se recuse a levar; você não pode escolher o carro que quer andar e eles dirigem na maior imprudência”, comparou.

O que dizem órgãos e entidades na Paraíba
A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), em João Pessoa, não se pronunciou sobre o assunto. A Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) de Campina Grande falou que ainda não discutiu sobre o aplicativo.

O Sindicato dos Taxistas e Caminhoneiros da Paraíba comentou que já está buscando maneiras legais e com o apoio de deputados paraibanos para que o serviço não chegue ao estado.

O principal foco deles é apenas barrar a chegada do aplicativo na região, sem pensar em futuros protestos. Para o sindicato, a concorrência é totalmente desleal e ilegal, tendo em vista que não são carros legalizados, não pagam impostos como os táxis e não são fiscalizados. 

A 'guerra' no país
Taxistas da cidade de São Paulo argumentaram que o aplicativo trabalha de maneira ilegal e clandestina e pediram a suspensão do funcionamento, mas o pedido foi negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, vetou a decisão de suspender o serviço em Brasília. 

O senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) apresentou nessa quarta-feira (12) um projeto de lei que legaliza o transporte Uber em todo o território nacional. O projeto poderá tramitar inicialmente na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. 

Expansão e funcionamento
O Uber informou que não tem planos para a expansão do serviço no Brasil, ou seja, não há previsão para chegada à Paraíba.

Segundo representantes da empresa, segurança é a prioridade para o Uber em todo o mundo. Do momento em que o usuário pede um motorista até quando ele chega ao destino, a experiência com o Uber foi pensada priorizando a segurança tanto do usuário, quanto do motorista parceiro. O Uber vai sempre além das exigências locais, procurando garantir o máximo de conforto e tranquilidade aos passageiros e motoristas parceiros.

Os motoristas parceiros passam primeiro por uma checagem de antecedentes criminais nas esferas federal e estadual. Além disso, uma empresa parceira independente do Uber faz uma checagem de processos em andamento em todos os Estados. É exigido ainda que os motorista seja profissional, ou seja, deva possuir carteira de motorista com licença para exercer atividade remunerada (EAR).

Todos os documentos dos carros também são checados. É necessário apresentar a Certidão de Registro e Licenciamento do Veículo, Bilhete de DPVAT do ano corrente e apólice de seguro com cobertura APP (Acidentes Pessoais a Passageiros) a partir de R$ 50 mil por passageiro.

Após cada viagem, o motorista parceiro avalia o usuário e o usuário avalia o motorista parceiro. Os motoristas precisam ter média de 4,6 (em uma escala de 1 a 5 estrelas) para continuar na plataforma. O usuário também pode ser desconectado da plataforma se tiver uma média baixa de avaliações, preservando assim a satisfação de todos os envolvidos.

Como não existe nenhum tipo de ingerência ou controle do Uber com relação aos motoristas parceiros, que são totalmente autônomos e livres para exercer as atividades da forma como melhor lhes convém (nas horas e dias que desejam), o número de motoristas cadastrados não indica a quantidade de carros disponíveis para os usuários. A métrica usada para medir a quantidade da oferta é a de tempo de espera, que hoje no Brasil é média de cinco minutos para o UberBLACK. 

A empresa acredita que nos benefícios que o direito de escolha tem para a forma como o cidadão se movimenta. Dependendo do dia e da ocasião, uma pessoa pode optar por usar um Uber, uma bicicleta, um transporte público ou qualquer outra forma. O custo pode ser estimado no próprio aplicativo e o trajeto pode ser contestado na hora ou depois pelo aplicativo. 

Ao ser questionado sobre as atitudes agressiva de taxistas registradas no Brasil, a empresa declarou: "É inaceitável o uso de violência para impedir o direito de escolha do cidadão, seja ele motorista ou usuário. O Uber reafirma que oferece por meio dos parceiros uma nova modalidade de transporte urbano que complementa a rede pública de transporte. Acreditamos que ideias são à prova de violência e que o cidadão precisa ter garantido o direito de escolha no Brasil".

Fonte: Sayonara Elayne-Portal Correio

Parabéns minha cunhada, Socorro

Hoje é seu dia, cunhada! Aproveite para fazer as coisas que gosta, com as pessoas que você ama. Quero lhe desejar nesse dia tão importante, muitas felicidades! Que você possa sempre caminhar por estradas alegres e ter muito sucesso em tudo que você realiza, planeja e sonha.

Desejo tudo de melhor neste dia e quero pedir para que você continue sendo essa pessoa maravilhosa e excepcional que você é! Que sua vida seja inteiramente repleta de coisas boas e momentos marcantes. Feliz aniversário!

IBGE mostra que 30% das cidades da Paraíba têm menos de 5 mil habitantes

Resultado de imagem para IBGE mostra que 30%A Paraíba tem 67 municípios com menos de 5 mil habitantes - o equivalente a 30% das 223 cidades paraibanas. A informação é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros nesta sexta-feira (28). O município menos populoso do estado é São José do Brejo do Cruz, com 1.780 habitantes.

De acordo com os dados, a população residente na Paraíba subiu 0,72% entre 2014 e 2015. Em 1º de julho de 2015, a população do estado era de 3.972.202 habitantes, 28.317 a mais que os 3.943.885 do mesmo período de 2014. Em 2013, eram 3.914.421 residentes no estado.

A cidade mais populosa do estado continua sendo a capital João Pessoa, com 791.438 habitantes. Em seguida, aparecem Campina Grande (405.072), Santa Rita (134.940), Patos (106.314) e Bayeux (96.140).

A Região Metropolitana de João Pessoa tem 1.253.929 habitantes, sendo a 4ª menos populosa entre as 26 regiões metropolitanas do país. Ela representa 0,6% da população brasileira.

Fonte: G1PB

Daniella nega adesão a Ricardo Coutinho: “A população nos colocou na oposição”

Resultado de imagem para deputada estadual Daniella RibeiroA deputada estadual Daniella Ribeiro (PP) negou as especulações de que esteja em processo de adesão a bancada governista na Assembleia Legislativa.

“Não existe nenhuma conversa acerca disso. O que a gente deve viver é com a verdade, não existe nada disso. A gente tem que entender que a população nos colocou na oposição. Isso não quer dizer que eu tenho que votar contra tudo o que o governador mandar pra cá. Será que não há nada que se aproveite? O que eu tenho que fazer é estar atenta à população, a ela é que eu devo atender. Todos sabem do nosso posicionamento independente aqui na Casa. Não há novidade sobre isso”, declarou.

Daniella ainda evitou comentar a possível debandada dos vereadores ‘pepistas’ na Câmara Municipal de João Pessoa.

“Olha essa questão de partido quem responde é o presidente, Enivaldo Ribeiro. Essas especulações de saída de vereador são assuntos sob a ótica dele”, disse.

Indagada sobre uma possível candidatura à Prefeitura de Campina Grande, Daniella também se esquivou.

“Acerca de candidatura, o próprio presidente tem colocado que o partido deve ter candidaturas na maioria dos municípios paraibanos. Não há nenhum diálogo sobre esse assunto agora”, garantiu.

Fonte: Blog do Gordinho

Ministério da Saúde lança versão digital do Cartão SUS; baixe gratuitamente

App pode ser baixado no Play StoreO Cartão SUS, a identidade do cidadão no Sistema Único de Saúde (SUS), ganha uma versão digital em aplicativo, chamado Cartão SUS Digital, onde serão disponibilizadas ferramentas importantes como o controle da aferição de pressão e medição de glicemia, o que é essencial para quem tem diabetes e hipertensão. O aplicativo já está disponível para smartphones com sistema Android e a previsão é de que em novembro ele já esteja disponível na Apple Store. Clique aqui para o download gratuito.

Ao preencher as informações, a ferramenta mostrará, com auxílio de gráficos, os últimos registros de pressão máxima e mínima, bem como a evolução das taxas de glicemia.

Não será necessário validar para o uso, apenas baixar o aplicativo, seguir as instruções de cadastro e utilizar. A versão digital será mais uma possibilidade de acesso do cidadão ao Cartão SUS, e o cartão físico continuará valendo.

O cidadão também poderá indicar se possui alguma alergia, informar se faz uso contínuo de medicamentos, adicionar contatos de emergência e compartilhar as informações com médicos por quem estejam sendo acompanhados, o que permite traçar o diagnóstico e ofertar o tratamento mais adequado ao histórico do paciente. O aplicativo passará por atualizações nos próximos meses o que ampliará a oferta de serviços disponíveis.

As unidades da rede pública de saúde devem prestar atendimento à população independentemente da apresentação do cartão. Se o paciente não tiver o cartão (digital ou em mídia plástica) ou mesmo o número, o registro pode ser feito no momento do atendimento. Isso vale tanto para as unidades públicas como privadas.

Para descobrir o número do Cartão físico (de papel ou plástico), o cidadão pode entrar no aplicativo, informando seu número de CPF e data de nascimento. Para quem ainda não possuir, o Cartão SUS é emitido pelas unidades de saúde pública que prestam atendimento ao cidadão nos estados e municípios. Desta forma, basta se dirigir a Unidade Básica de Saúde mais próxima da casa do cidadão para efetuar o cadastro. É necessário informar o nome do usuário do SUS, o nome da mãe, o sexo, raça e etnia, o município de naturalidade, a data de nascimento e o endereço.

Fonte: Redação

Confira lista com nomes de aprovados no concurso do Ministério Público da Paraíba

mppbO Ministério Público da Paraíba (MPPB) divulgou na tarde desta sexta-feira (28) os resultados preliminar das provas objetivas do ‘Concurso Público Para Provimento de Cargos do Quadro de Serviços Auxiliares do Ministério Público da Paraíba’.


Fonte: Mais PB

Mãe de ex-prefeito de Várzea morre

Morreu na manhã desta sexta-feira (28/08)  a senhora Maria Salomé da Silva, "Dona Bibi", como era carinhosamente conhecida, mãe do ex-prefeito do município de Várzea, Demazinho. 

FONTE: BLOG JEFTE NEWS

Seguro-desemprego de doméstica sai do papel

Resultado de imagem para Seguro-desemprego de domésticaO Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou, nesta quarta-feira, a regulamentação do seguro-desemprego para as domésticas demitidas sem justa causa. A resolução garante a assistência no valor de um salário mínimo, por até três meses, como estabeleceu a Lei Complementar 150/2015. Para entrar em vigor, agora, só precisa ser publicada no Diário Oficial da União, o que deverá acontecer até esta sexta-feira. Portanto, a partir de segunda-feira, dia 31, as trabalhadoras dispensadas poderão procurar uma delegacia do Ministério do Trabalho ou um posto do Sistema Nacional de Emprego (Sine) para requerer o pagamento.

Para ter o benefício, a empregada deverá ter trabalhado por, pelo menos, 15 meses nos últimos 24 que antecederam à data da dispensa que deu origem ao requerimento do seguro-desemprego. A doméstica também não deverá ter qualquer Benefício de Prestação Continuada (BCP-Loas) da Previdência Social, exceto auxílio-acidente e pensão por morte; e não poderá ter renda própria de qualquer natureza, suficiente à sua manutenção e à de sua família.

A parcela do seguro-desemprego será correspondente a um salário mínimo nacional, no valor de R$ 788, e não ao piso da categoria, que no Estado do Rio equivale a R$ 953,47. O benefício será concedido por, no máximo, três meses, de forma contínua ou alternada, a cada período aquisitivo de 16 meses, contados da data da dispensa que originou a habilitação anterior.

O pedido deverá ser feito num prazo de sete a 90 dias também contados da data da demissão. A doméstica receberá a primeira parcela em 30 dias, e as demais, a cada intervalo de um mês, contado da emissão da parcela anterior. Até agora, só tinha direito ao benefício a empregada com conta vinculada ao FGTS, o que era facultativo e passou a ser obrigatório.

Fonte: Extra

Primeiro lote de ingressos para o show das Coleguinhas em Sta Luzia está esgotado

Não durou muito tempo para que se encerrasse o 1º lote de ingressos para o show que as Coleguinhas, Simone e Simária, farão em Santa Luzia, no próximo dia 29 de agosto, no Yayu Clube, a partir das 21h30. A dupla retorna à cidade após seis anos. O último show foi no ano de 2009, quando ainda eram cantoras do Forró do Muído, e se apresentaram no Parque do Forró durante o São João.

Além de Santa Luzia, elas fazem show na mesma noite na cidade de Picuí, também na Paraíba. Sucessos como “Perdeu”, “Meu Vilão e o Nosso Cachorro” e “Eu te Avisei”, prometem agitar o público.

O 2º lote já está disponível. Garanta já o seu antecipado na Carolina Presentes, Comercial Dantas ou com Felipe Gravações, no Centro da cidade.

O evento contará com área vip, pista e camarotes, além de toda uma estrutura de suporte. 

Simone & Simária, Saulo Farra e Forró do Amasso, essa você não pode perder!

Fonte: Politica do Vale

Caso Maranata: STF decide investigar Veneziano por suposto uso da empresa em troca de votos

Resultado de imagem para VenezianoO ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, relator de uma das ações penais que tramitam na Corte contra o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) determinou o prosseguimento do processo que envolve o ex-pefeito de Campina Grande no caso ‘Maranata’.

Em sua decisão, ele determinou o desmembramento da ação, já que os demais denunciados não têm foro privilegiado. Eles deverão ser julgados pela 72ª Zona Eleitoral de Campina Grande.

Além de Veneziano, são réus Hermano Nepomuceno Araújo, Dagmar Nunes Santiago, Constantino Soares Souto, Robson Dutra da Silva, Marcelino Soares, Maria Marizete Araújo Sousa, Pulquéria Soares, Pollyana Soares da Veiga, Antônio Pinheiro dos Santos e Laércio Barros da Silva Filho.

De acordo com o processo, Veneziano teria utilizado a Construtora Maranata, empresa prestadora de serviços à Prefeitura de Campina Grande, com fins eleitoreiros, quando disputou a reeleição, em 2008.

Segundo a denúncia, os envolvidos teriam oferecido empregos a eleitores na construtora, sem a necessidade de prestar serviço, recebendo apenas o salário em troca de votos.

Veneziano chegou a alegar que as provas acrescidas ao processos eram ilícitas, mas suas argumentações foram rejeitadas pelo Ministério Público.

Fonte: Blog do Gordinho
 
BLOG - JEFTE NEWS 2013
Blog Filiado a Rede Sertão-PB